Português English
Efetuar Login Novo Cadastro
Indicar página a um amigo
Competitividade
O grau de competitividade de uma empresa é o fator mais importante, e que deveria ser analisado periodicamente de preferência através da análise de “Benchmark” com outras empresas do setor, nacionais e internacionais. A análise periódica é muito importante, pois o tempo necessário para responder a uma identificação de baixo grau de competitividade muitas vezes é demorado e insuficiente para revertê-la. A automatização deve ser inserida no contexto de busca para melhorar o grau de competitividade, isto é, só deve ser adotada quando a relação custo x benefício justificar a melhoria de competitividade, entretanto freqüentemente não tomar ou postergar a decisão requerida, torna-se desastroso.
Justificativas econômicas
1. Mão-de-obra:
  • É muito comum fazer a análise econômica do custo de automatização versus o ganho de mão direta, esta é a analise mais abordada e muitas vezes a única analisada. É uma análise bastante restrita que leva na maioria das vezes a conclusões erradas.
2. Equipamentos:
  • Uma Prensa é em geral um equipamento de alto custo que pode incorporar outros custos altos como fundação e equipamentos auxiliares, portanto devem ser utilizada nos níveis de sua capacidade máxima de produção.
3. Matéria prima:
  • A automatização de processos que resulta em maior consumo de matéria prima deve ser muito bem avaliada na relação custo/benefício, e principalmente verificar outras alternativas que podem apresentar melhores reduções de custo. O exemplo mais característico do desperdício de matéria prima em processos de Estamparia é a utilização de processos progressivos, que além de utilizar ferramentas de maior custo, resultam na maioria das vezes em processos que consomem mais material.
4. Estoques:
  • O processamento de peças em estágios não contínuos, isto é, com estoques intermediários pré-processados é antiprodutivo e muitas vezes antieconômico, além de representar custo adicional de estoque. Todos os processos automatizados, ou não, deveriam possibilitar uma troca rápida do ferramental visando à redução de estoques.
Segurança
A legislação de vários países proíbe o acesso das mãos na área da ferramenta, o que requer o uso de automatização para o processamento das peças estampadas. No Brasil esta exigência começa a ser requerida, isto deve ser observado num processo de uma peça nova, pois o ferramental dura vários anos e a adequação futura a esta norma são muito mais cara do que se construir o processo adequado no inicio.
Qualidade
Um dos benefícios da automatização de processos de estamparia é a melhora da qualidade obtida pelo grau de repetitibilidade no processo.
Prazos de entrega
Pelo fato de um processo automatizado produzir um maior número de peças em menor tempo é possível atender prazos de entrega menores.
Conclusão
Para se obter os melhores resultados de uma automatização em estamparia, atingir níveis de competitividade de classe mundial e enfrentar a concorrência globalizada, é necessário:
  • Contratar profissionais ou escritórios qualificados para o desenvolvimento de um excelente sistema, processo ou projeto de ferramental.
  • Consultar e analisar as melhores referências "benchmark", do setor nacional e internacional.
  • Requerer dos profissionais, que o novo processo / projeto atinja ou supere as melhores referências.
  • Analisar, utilizar ou implementar recursos necessários para se obter os resultados comparativos aos utilizados nas referências.
  • Utilizar o Bom Senso, definido como aquilo que é o mais adequado a sua situação.
  • Avaliar os resultados reais obtidos após implementação, e recomeçar.
Twitter Twitter Facebook Facebook Google Google Linkedin Linkedin MySpace MySpace Technorati Technorati Digg
PRODTY Mecatrônica Indústria e Comércio Ltda - Tel.: (11) 4072-8400 / Fax: (11) 4072-8406